SEXO SEGURO NA TERCEIRA IDADE

SEXO SEGURO NA TERCEIRA IDADE

DST em idosos: número de casos aumenta a cada ano

(DST= Doenças Sexualmente Transmissíveis)

O sexo seguro na terceira idade deve ser abertamente discutida e incentivada. Porém, é importante que, os idosos não se esqueçam que também estão suscetíveis às consequências da falta do uso de preservativos.

TODO CUIDADO É POUCO

Muitas pessoas ainda enxergam o uso da camisinha apenas como um método contraceptivo apenas. Não consideram sua importante função contra as doenças sexualmente transmissíveis (DST), como a Aids.

AUMENTO DA EXPECTATIVA DE VIDA E SEXUALIDADE

As doenças sexualmente transmissíveis na terceira idade passaram a ser um problema de saúde pública no Brasil. Com o aumento da qualidade de vida e sexual na terceira idade, cada vez mais este grupo torna-se vulnerável a estas doenças.

A falta de uma equipe de saúde mais humanizada e voltada para esta realidade vivenciada pelos idosos, também contribui para que este grupo não procure orientação ou apoio por vergonha do julgamento devido à idade. Por terem um sistema imunológico frágil, a dificuldade do diagnóstico da doença é ainda maior, que por muitas vezes chega a ser confundido com sintomas de outras infecções.

SEXO SEGURO NA TERCEIRA IDADE

GRUPO SAUDE

FALTA DO HÁBITO DA PRESERVAÇÃO SEXUAL

O aumento de novos casos de DSTs em idosos, inclusive do vírus HIV/Aids, pode ser também devido ao fato de que em outras épocas a população idosa não tenha adquirido o hábito de lidar com métodos de prevenção. Paralelamente, não se sentem vulneráveis às doenças sexualmente transmissíveis. Além disso, este aumento também pode ser explicado pela falta de campanhas de prevenção para este grupo, pois ainda se tem a visão de que a sexualidade já não faz parte desta fase da vida.

SEXO SEGURO NA TERCEIRA IDADE

EXCESSO DE CONFIANÇA

Assim, a terceira idade tornou-se um grupo vulnerável ao HIV/Aids. O “não se sentir ameaçado” pelo vírus demonstra quase sempre maior resistência ao uso de preservativos. Principalmente entre os idosos que foram ou são usuários de drogas injetáveis. Este grupo possui a convicção de ser mais resistente ao HIV/Aids. Por isso a descoberta da doenças nestes indivíduos sempre é tardia. Como consequência. o nível de disseminação para outros indivíduos é desastroso.

curta-nossa-pagina-no-facebook

Por isso, é de extrema importância que, mesmo após os 60 anos, as pessoas continuem usando preservativos nas relações sexuais para protegerem não só o seu corpo, mas o do seu parceiro também.

MEDICAMENTO SEMPRE NA HORA CERTA!

PORTA COMPRIMIDOS SEMANAL PILBPOX

PORTA COMPRIMIDOS SEMANAL PILBPOX

COMPARTILHAR FACEBOOK

COMPARTILHAR WHATSAPP

– – – 0 0 0 – – –

GOSTOU DESTE ARTIGO? TEM MUITO MAIS!