QUAL A FUNÇÃO DO SUOR?

Suamos para regular a temperatura do corpo, que tem uma temperatura média de 36,5 graus Celsius. Quando ele aquece além do normal, as glândulas sudoríparas – que se localizam na camada interna da pele, a derme – lançam suor sobre a camada externa da pele, a epiderme, fazendo o corpo resfriar.

São quase dois milhões e meio de glândulas sudoríparas distribuídas por todo o corpo. Por isso, suamos nos pés, nas mãos, na barriga, na testa, debaixo do braço… Enfim, por todos os poros! Claro que nos dias quentes suamos mais, para ajudar o corpo a dissipar o excesso de calor. E aqui cabe um aviso: o suor é formado de água e sais minerais, por isso, quando suamos muito, precisamos tomar bastante líquido e redobrar os cuidados com a alimentação, para repor o que o corpo perdeu, evitando a desidratação.

O suor possui a seguinte composição:

Cloreto de Sódio – o famoso “sal de cozinha”

Um composto iônico cristalino, o sal está presente em nosso organismo em solução.  Ele é o responsável pela manutenção de balanços eletrolíticos. Essa ligação é tão forte que é necessária uma grande quantidade de calor para quebrá-la.

Água – o solvente universal

GRUPO SAUDE

Líquido vital e o mais presente na Terra, a água está presente em nosso corpo com o objetivo de diluir sólidos, transportar nutrientes e resíduos por entre os vários órgãos e, na constituição do suor, regula a temperatura.

O-cresol e p-cresol – isômeros do Cresol

Os cresóis são um grupo de compostos químicos fenólicos manufaturados que também ocorrem normalmente no meio ambiente. Na forma pura são sólidos incolores, porém podem ser líquidos quando misturados. Os cresóis cheiram a medicamentos.

Ureia e nitrogênio – dejetos do organismo

A ureia é sintetizada no corpo de muitos organismos a partir da oxidação de aminoácidos ou de amônia. A ureia é encontrada dissolvida no sangue e é excretada pelos rins como um componente da urina. Além disso, uma pequena quantidade de ureia é excretada (juntamente com o cloreto de sódio e água) no suor. O nitrogênio da ureia (que constitui a maior parte do nitrogênio da urina), é proveniente da decomposição das células do corpo e também das proteínas dos alimentos.

Os animais também suam. Micos e macacos, por exemplo, que pertencem à ordem dos primatas, têm glândulas sudoríparas espalhadas por todo o corpo, igualzinho a nós. Os mamíferos com casco – o que inclui os cavalos, as antas, os rinocerontes, os porcos, os camelos e os bois, entre outros –, também têm essas glândulas amplamente distribuídas pelo corpo. Enquanto isso, em muitos roedores e carnívoros, as glândulas que secretam suor localizam-se, apenas, nos pés ou na barriga. E nos cetáceos – entre os quais estão as baleias, os botos e os golfinhos – as glândulas sudoríparas não existem.

Para esses mamíferos, que passam a vida inteira na água, a temperatura do corpo é mantida estável pela grossa camada de gordura que têm sob a pele. Uma baleia pode ter uma camada de gordura variando de 15 a 30 centímetros de espessura, o que lhe permite nadar nas águas geladas dos polos Norte e Sul. Quando sentem calor, as baleias precisam reduzir a atividade física, repousando calmamente na superfície da água para o corpo resfriar.

Os animais que possuem glândulas sudoríparas, como nós, quando sentem calor, não precisam de repouso para fazer a temperatura do corpo voltar ao normal. Apenas suamos! Mas, como vimos, precisamos nos cuidar para não desidratar.