ÓCULOS OU LENTES: QUAL A MELHOR ESCOLHA?

Atualmente, quem sofre com problemas de visão tem outras opções além dos óculos – as lentes de contato ou ainda, as cirurgias. Há quem prefira os óculos e há quem prefira as lentes de contato, por uma questão de adaptação ou indicação para tipos de tratamentos específicos. Há, ainda, quem alterne entre o uso dos dois. Por isso, é importante conhecer as indicações para cada tratamento e então definir qual é o ideal.

A principal vantagem dos óculos é que não oferecem riscos à saúde ocular, pois eles não tocam o olho, como é o caso das lentes de contato. Os óculos são a forma de tratamento mais tradicional para diversas alterações da visão e podem ser encontrados no mercado nos mais variados modelos, cores e preços.

Por outro lado, o uso dos óculos pode causar algumas distorções da visão periférica e requer cuidados adicionais para não quebrar. Algumas pessoas podem considerar os óculos nada atraentes para a aparência, mas isso é uma questão pessoal.

Os óculos não são nada práticos para quem pratica esportes mais agitados como handebol ou vôlei, pois pode causar ferimentos ou quebrar durante as partidas. As lentes de contato são uma alternativa mais prática em alguns aspectos, se comparada aos óculos. Elas podem ser usadas durante a prática de esportes, sem causar problemas. Além disso, preservam sua aparência, pois são quase imperceptíveis e ainda proporcionam uma melhor correção da visão.

Mas cada lente tem uma indicação específica. Por exemplo, por ser muito flexível, a lente gelatinosa não corrige graus altos de astigmatismo nem é o tipo ideal para pacientes com ceratocone (cerato e córnea são sinônimos), uma doença que se manifesta na parte anterior da córnea, que sofre uma protusão e assume o formato de um cone. Nesse caso, a lente rígida é a mais indicada, porque comprime o cone de forma a regularizar a superfície anterior do olho, o que melhora muito a visão. Para casos de astigmatismo irregular (por exemplo, após traumatismos nos quais há perfuração da córnea), a lente rígida também é a que oferece melhor resultado visual.

GRUPO SAUDE

Mesmo com o avanço das lentes gelatinosas, as lentes rígidas continuam tendo sua aplicabilidade. Existem pacientes com miopia ou hipermetropia tão adaptados às lentes rígidas que, embora saibam que poderiam usar lentes gelatinosas, optam por continuar utilizando o tipo de lentes que estão acostumados, porque as consideram muito seguras e porque geram menos complicações do que as gelatinosas.

Existem lentes que corrigem a miopia (dificuldade para enxergar de longe) e a presbiopia (dificuldade para enxergar de perto), porém o conforto que proporcionam não é grande e devem ser usadas por pouco tempo em situações sociais – almoços especiais, festas, casamentos – às quais não se quer comparecer usando óculos.

Lentes de contato não podem ser usadas por pessoas que tenham olhos secos, apresentem algum tipo de alergia no olho ou alterações nas pálpebras e na córnea. Não devem ser usadas, também, em ambientes muito poluídos, nem por pessoas que exerçam certas atividades, como trabalhadores da construção civil. Os resíduos existentes no local do trabalho e as mãos que estão quase sempre sujas, aumentam consideravelmente a possibilidade de contaminação.

As lentes de contato exigem mais cuidados, higiene e tempo de dedicação para que seu uso não seja prejudicial à saúde ocular. É preciso mantê-las sempre limpas e ficar atento ao prazo de validade. Na hora de colocá-las, precisa-se ter o máximo cuidado possível para não contaminar as lentes com impurezas presentes nos dedos e nas unhas. Também é preciso ter capricho no que se refere ao seu armazenamento, o qual deve ser feito no frasco específico e embebido em solução apropriada para este fim. Não se deve comprar a lente num lugar qualquer. A lente precisa ser indicada por um médico que deve adaptá-la ao olho do usuário e o controle deve ser periódico. Devem ser retiradas obrigatoriamente antes de dormir. Se durante o dia, com os olhos abertos, elas já diminuem a oxigenação da córnea, imagine à noite com as pálpebras fechadas. Mesmo as descartáveis, que permitem maior permeabilidade do oxigênio, não resolvem, porque não há nada como deixar a córnea livre para evitar problemas.

É importante consultar o oftalmologista para saber exatamente qual é o seu problema e qual seria a melhor alternativa para corrigi-lo. É possível que a cirurgia seja uma solução e que você não precise mais nem de óculos e nem de lentes. Porém, se esse não for o caso, não deixe de optar por um tratamento, escolha o mais confortável para você e mantenha sua vista saudável. O uso da lente de contato não pode embaçar a visão, nem provocar lacrimejamento, vermelhidão ou outras alterações como coceira, ardor e secreção. Qualquer um desses sintomas é sinal de que o médico deve ser procurado com urgência.

compartilhar fb

[sg_popup id=”13″ event=”onload”][/sg_popup]

[sg_popup id=”18″ event=”onload”][/sg_popup]