O QUE É ARRITMIA CARDÍACA?

O QUE É ARRITMIA CARDÍACA?

ENTENDA UM POUCO SOBRE ESSE MAL

Você já se perguntou o que é arritmia cardíaca?

O CORAÇÃO

O coração é um músculo cuja função é bombear o sangue para todo o corpo. É dividido em duas partes: o lado esquerdo e lado direito. Cada lado tem duas câmaras, o átrio e o ventrículo. As contrações do coração respondem aos impulsos nervosos dados pelo nó sinusal, chamado de batimento cardíaco. Um coração saudável bate a uma taxa de 60-100 batimentos por minuto.

FREQUÊNCIA CARDÍACA

É importante notar que a frequência cardíaca é normalmente acelerada por esforço físico ou ansiedade, por exemplo. Em atletas, a frequência cardíaca pode cair para 40 batimentos por minuto. Isto é explicado pelo fato de que a impulsão dada pelo coração é maior. Ele é capaz de bombear mais sangue de uma única vez, então, para um dado volume de sangue a ser bombeado, o coração dos atletas precisa pulsar menos.

MAS O QUE É ARRITMIA CARDÍACA?

Fala-se de arritmia quando a frequência cardíaca é interrompida de maneira incomum. Isto é, devido a uma ruptura dos impulsos elétricos que controlam o batimento cardíaco. O coração pode bater muito rápido (mais de 100 batimentos por minuto, caracterizando a taquicardia) ou muito lento (abaixo de 60 batimentos por minuto, caracterizando a bradicardia). O batimento cardíaco rápido é uma arritmia. Deve também ter em conta o fato de que o ritmo pode ou não ser regular. Um ritmo irregular não permite que o coração execute sua tarefa, e é como se ele estivesse paralisado.

Existem muitos tipos de arritmias, dependendo da parte do coração onde ocorrem (átrio ou ventrículo) e o efeito produzido (pulsação rápida ou lenta).

CAUSAS DA ARRITMIA 

As arritmias cardíacas podem ter várias causas possíveis:

GRUPO SAUDE

  • Malformação congênita.
  • Problema de tireoide (hipertireoidismo, hipotireoidismo).
  • Idade (envelhecimento).
  • Esforço (esporte, corrida).*
  • Doença (gripe, resfriados).*
  • Emoção, excitação.*
  • Uso de estimulantes: álcool, café, tabaco.*
  • Desidratação.
  • Os problemas do coração (doença cardíaca coronariana, infarto do miocárdio).
  • Problemas em outros órgãos (por exemplo, embolia pulmonar, broncopneumonia).
  • Uso de drogas ilícitas.
  • Os efeitos colaterais de certos medicamentos.

O QUE É ARRITMIA CARDÍACA?

Os fatores que provocam arritmias marcados por um asterisco (*) podem causar aceleração cardíaca naturalmente e são chamados de “arritmias” transitórias.

FATORES QUE PODEM DISPARAR A ARRITMIA

Idade (envelhecimento)

  • quanto mais idade tem a pessoa, pior é a condução elétrica pelo tecido nervoso que enerva o coração. A partir dos 60 anos, muitas pessoas sofrem de arritmia cardíaca e, mais frequentemente, de fibrilação atrial. As extrassístoles são também em grande parte devido à idade, mas também podem ser resultados de outros problemas cardíacos.

Esforços (esporte, corrida)

  • bem como o consumo de estimulantes, como café e nicotina podem causar arritmias. Esta é a taquicardia sinusal. A taquicardia sinusal é também provocada por desidratação e estresse.

Doença cardíaca (doença arterial coronariana, infarto do miocárdio)

  • a arritmia é provocada por um mau suprimento sanguíneo para o coração (doença arterial coronariana), que faz com que o coração não funcione bem. As arritmias podem também ser o primeiro sinal de um infarto do miocárdio.

Emoção, excitação

  • grandes emoções também podem causar arritmias, normalmente sem gravidade. Isso acontece muito em jovens. Nesse caso, a arritmia é frequentemente do tipo taquicardia supraventricular devido a um “curto-circuito” na transmissão dos impulsos nervosos, provocando contrações cardíacas.

Medicamentos

  • Alguns medicamentos podem causar arritmias. Isto é muito importante no caso de prolongamento do intervalo QT (parâmetro eletrocardiográfico que representa a duração da contração cardíaca) e pode causar perda de consciência e morte do paciente.

Grupos de risco

Existem muitas causas de arritmia, assim como muitos tipos. É, portanto, compreensível que muitas pessoas possam sofrer de arritmia, em diferentes graus de severidade. As pessoas mais propensas a desenvolver arritmias são:

  • As pessoas nascem com uma má formação no coração (congênito).
  • Pessoas cujo um membro da família sofre ou sofreu de arritmia (hereditariedade).
  • Os idosos.
  • Pessoas com doença cardíaca (insuficiência cardíaca congestiva ou que tiveram um infarto do miocárdio).
  • Pessoas com diabetes.
  • As pessoas que sofrem de doenças da tireoide (hipertireoidismo).
  • As pessoas com excesso de peso.
  • As pessoas desidratadas.
  • Pessoas que usam drogas ilícitas ou de abuso.
  • Pessoas que usam drogas com efeito colateral, como prolongamento do intervalo QT.

O QUE É ARRITMIA CARDÍACA?

É claro que quaisquer outros defeitos cardíacos (congênitos, hereditários ou adquiridos) fazem com que o coração não trabalhe tão bem. Os impulsos elétricos que provocam as contrações do coração podem estar afetados e causar disritmias.

SINTOMAS DA ARRITMIA CARDÍACA

  • Pulso rápido.
  • Pulso lento.
  • Batimento cardíaco irregular.
  • Palpitações.
  • Queda da pressão arterial (hipotensão).
  • Tonturas, vertigens.
  • Perda de consciência (síncope).
  • Fraqueza, fadiga.
  • Falta de ar.
  • Dor no peito.

É importante notar que as arritmias não são sempre acompanhadas por sintomas.

O aparecimento ou não de sintomas não indica a gravidade de uma arritmia. Do mesmo modo, a arritmia sem sintomas não significa que é inofensiva. Assim, as pessoas que detectam arritmias medindo a pressão arterial devem conversar com seu médico (atualmente existem dispositivos eletrônicos modernos que indicam a presença ou ausência de uma arritmia).

ENFARTO

Entretanto, sintomas importantes como palpitações fortes acompanhadas de dor no peito e de chegada repentina devem ser levados à emergência, pois há risco de infarto do miocárdio. O infarto do miocárdio quando não tratado pode ser fatal.

EXAMES E MEDICAÇÃO

As arritmias cardíacas podem ou não ser sentidas pelo paciente. Os principais sintomas são palpitações, falta de ar e fadiga. Dependendo da gravidade dos sintomas, o médico pode ir além do histórico clínico do paciente e fazer testes adicionais para diagnosticar a gravidade da arritmia, assim como receitar a medicação, se necessário. Muitas vezes, é durante um exame de rotina que o médico pode descobrir a existência de uma arritmia.

Diagnóstico

Como existem muitas causas e muitos tipos de arritmias, exames complementares vão ajudar o médico a diagnosticar corretamente arritmias.

Prevenção

A arritmia é uma doença do coração. Para reduzir o risco de arritmia, é preciso reduzir os fatores de risco e melhorar seu estilo de vida. Estas são as mesmas recomendações que são dadas para que um coração saudável previna doenças cardíacas.

DICAS:

  • Monitorar sua dieta.
  • Praticar atividade física regularmente.
  • Evitar estresse no trabalho.
  • Praticar relaxamento.
  • Não fumar.
  • Evitar estimulantes como café e álcool.

Quando perceber alguma característica ou suspeitar de alguma disfunção cardíaca, procure imediatamente um médico.

COMPARTILHAR FACEBOOK

COMPARTILHAR WHATSAPP

– – – 0 0 0 – – –

GOSTOU DESTE ARTIGO? TEM MUITO MAIS!