IDENTIFICANDO MAUS TRATOS AOS IDOSOS

ln-direito-do-idoso


O mau trato ao idoso não é novidade e, cada vez mais, os profissionais têm se preocupado em identificar as formas mais comuns de maus tratos para conseguir intervir a tempo, mas nem sempre é possível, pois os idosos sofrem maus tratos das mais diversas formas. Às vezes, as famílias e os profissionais de saúde não percebem ou estão diretamente envolvidos.

maus-tratos-1

Sinais de alerta de maus tratos em idosos:

  • Hematomas na pele, olhos roxos, ferimentos inexplicados;
  • Quedas frequentes;
  • Recusa do cuidador em deixar o idoso sozinho com outras pessoas;
  • Procura de serviços de emergência com frequência;
  • Perda de peso e sinais de desnutrição;
  • Óculos quebrados com frequência;
  • Troca frequente de médicos;
  • Roupas sujas, rasgadas e aparência de descuido;
  • Escaras de decúbito em muitos lugares do corpo, com sinais de pouco tratamento;
  • Sinais de sonolência excessiva por uso de medicamentos sedativos;
  • Alterações de comportamento repentinas pelo idoso, principalmente perante estranhos;
  • Idoso confuso, mas que família ou cuidador alega estar “esclerosado”;
  • Doenças facilmente controláveis, mas que não melhoram por falta de tratamento adequado.

Pesquisadores indicam que é necessário capacitar os profissionais para identificar o mau trato às pessoas da terceira idade, denunciar, protegê-los e promover seu bem estar.

curtirFB

As principais queixas de abuso contra pessoas da terceira idade envolvem maus tratos físicos e psicológicos da própria família, além das disputas financeiras, seguida do abandono. A exploração financeira também é considerada uma agressão ao idoso e por isso, tem pena prevista em lei. A mais comum, é a apropriação indébita de pensão e outros benefícios financeiros de direito do idoso. Muitas vezes, a família se apropria do cartão, do dinheiro do idoso e o deixa a mercê inclusive, de necessidades básicas.

GRUPO SAUDE

maus-tratos-2

Penas previstas no Estatuto Idoso:

  • Expor a perigo a integridade e a saúde, física e psíquica do idoso, submetendo-o a condições desumanas, privando-o de alimentos e cuidados indispensáveis, quando obrigado a fazer, ou sujeitando-o a trabalho excessivo: detenção de 2 meses a 1 ano, e multa. Se o fato resulta e lesão corporal de natureza grave a pena é de 1 a 4 anos de prisão. Em caso de morte, varia de 4 a 12 anos.
  • Apropriação ou desvio de bens do idoso, pensão ou outro qualquer rendimento: reclusão de 1 a 4 anos e multa.
  • Reter cartão magnético de conta bancária relativa a benefícios, proventos ou pensão do idoso: detenção de 6 meses a 2 anos e multa.
  • Deixar de prestar assistência ao idoso, em situação de iminente riso, ou dificultar sua assistência à saúde: detenção de 6 meses a 1 ano. A pena aumenta dobra se a omissão resultar em lesão corporal grave e triplica em caso de morte.
  • Discriminar a pessoa idosa, impedindo ou dificultando seu acesso a operações bancárias, meios de transporte e outros instrumentos de cidadania, por motivo de idade: reclusão de 6 meses a 1 ano. Na mesma pena incorre desdenhar, humilhar, menosprezar ou discriminar pessoa idosa por qualquer motivo. A pena aumenta 1/3 se a vítima se encontrar sob cuidado ou responsabilidade do denunciado.
  • Abandonar o idoso em hospitais, casas de saúde, entidades de longa permanência e não prover suas necessidades básicas, quando obrigado por lei ou mandado: detenção de 6 meses a 3 anos e multa.

cuidados

Caso você sofra ou conheça alguém que sofra maus tratos, denuncie. É muito importante para a preservação da saúde física e mental do idoso. Se eles têm direitos, eles devem ser cumpridos. Ao notar qualquer atitude suspeita, redobre a sua atenção e faça seu dever de cidadão. Lembre-se de que um dia, você poderá estar na mesma situação.

compartilhar fb