BATE-PAPO: HOMEOPATIA

UAU ENTREVISTA

 


Esta semana conversamos com a Dra. Elizabeth Zapater, médica homeopata com consultório em São Paulo há mais de 30 anos. Entre vários interessantes temas, ela nos explica a origem dessa disciplina, a resistência da medicina tradicional e como funciona o tratamento. Confira:

Entrevista homeopatia

Glóbulos homeopáticos

UAU – Quando e como surgiu a homeopatia?
HOMEOPATIA HannemannDra. Beth –
A homeopatia foi descoberta pelo médico alemão Samuel Hannemann no século XIX enquanto ele buscava diminuir os efeitos colaterais dos medicamentos usados na época através de diluições. Queria encontrar a mínima dose de efeito máximo e para sua surpresa, quanto mais diluía, mais efeito conseguia.

UAU – Quais a filosofia e conceito dessa terapia?
Dra. Beth –
Acreditamos que a doença é uma reação natural do organismo procurando se curar e o medicamento atua ajudando o organismo nesta luta.

UAU – Já ouvimos falar que “para a homeopatia não existem doenças, e sim doentes”. Poderia nos explicar melhor esse pensamento?
Dra. Beth – As doenças se apresentam diferentemente em cada indivíduo, por exemplo, eu posso durante uma gripe me sentir com muita sede, frio, querer ficar sozinha num ambiente quieto e você não ter nenhuma sede, sentir ondas de calor e se sentir melhor se tiver companhia que lhe distraia. Veja que a doença, gripe, é a mesma, mas, cada um a sente do seu jeito. Assim, a homeopatia vai se basear nesses sintomas que diferenciam cada doente para prescrever. Eu tomarei Arsenicum album e você, Gelsemium por exemplo. 

GRUPO SAUDE

HOMEOPATIA 01

UAU – Qualquer doença pode ser tratada pela homeopatia, e quando um paciente deve procurar um médico homeopata?
Dra. Beth – A homeopatia sempre será útil, pois, como já disse, ela atua fortalecendo o organismo, ajudando na reação natural que busca a saúde. Eu diria que o homeopata deve ser o primeiro a ser procurado, se o organismo não conseguir debelar a doença, então, associaremos outras terapias.
Por exemplo, numa amigdalite bacteriana, comecemos com a homeopatia e esperemos uma 10-12 hs, se não houver reação totalmente positiva, entremos com o antibiótico que irá ajudar a “matar” as bactérias e facilitar as coisas para o organismo se curar.

HOMEOPATIA 03

UAU – Como se desenvolve o primeiro contato com o paciente que não conhece nada sobre o tema?
Dra. Beth –
Procuro sempre explicar que será um tratamento diferente, que preciso de dados bastante pessoais para entender como é esse paciente e que trabalharemos juntos. Os sintomas precisam ser compreendidos como reações positivas que buscam o restabelecimento da saúde que é um equilíbrio dinâmico.

UAU – Os sintomas são associados a doenças, como na medicina tradicional?
Dra. Beth –
Os sintomas da doença sim, fazem parte de um quadro clínico, por exemplo, coriza é um sintoma presente em todos os quadros gripais. Para a medicina tradicional basta, mas para nós vai interessar se essa coriza é suave, se provoca assaduras nasais, se aparece mais durante o dia, se mais à noite, etc. Sem esses detalhes não saberemos prescrever.

LOJA UAU LOGO

UAU – Como se desenvolve o tratamento e quanto tempo ele dura?
Dra. Beth –
É necessário trocar o medicamento com o andar do tratamento, precisamos ver o paciente a cada 2-3 meses porque os sintomas vão se modificando. Para nós, homeopatas, aqueles detalhes aos quais me referi são sintomas.
O tempo de duração varia conforme cada caso, mas, para se ter uma idéia, uma rinite alérgica se cura em mais ou menos umas 3 ou 4 consultas. A melhora acontece a partir da primeira prescrição até o paciente se curar. Cura é não ter que tomar remédio, é alta.

HOMEOPATIA 04

UAU – Quais os benefícios para o paciente a curto e a longo prazo?
Dra. Beth – 
São tantos…
É uma medicina natural, doses diluídas, mínimas, sem sobrecargas hepática ou renal, sem efeitos colaterais, sem riscos de superdosagem de alergias, etc.
Medicamentos de baixo custo, e, o principal, grande chance de se curar definitivamente. 

UAU – O paciente tratado por homeopatia deve parar qualquer outro tratamento alopático (tradicional)?
Dra. Beth –
Depende exclusivamente de cada caso, muitas vezes continuará com a medicação alopática como os diabéticos, hipertensos, usuários de hormônios tireoideanos. Cada caso deverá ser avaliado cuidadosamente.

MEDICINA 01

UAU – Falando em outros tratamentos, como a homeopatia é vista pelas outras disciplinas da medicina?
Dra. Beth –
Infelizmente ainda há uma grande ignorância dos médicos a respeito da homeopatia, acho que não há interesses econômicos para que se divulgue a terapêutica, a indústria farmacêutica não se interessa em financiar pesquisas porque não terá seu retorno financeiro. Os congressos médicos são patrocinados pelos laboratórios farmacêuticos e a homeopatia não faz parte desse círculo.

UAU – Como está a divulgação e presença da homeopatia hoje no Brasil e no mundo?
Dra. Beth –
Pelas razões que já expus, a divulgação ainda é pequena, mas, hoje temos homeopatia na rede pública, embora poucos saibam disso.

UAU – Alguma dica ou mensagem final para nossos leitores?
Dra. Beth –
A homeopatia é uma grande terapêutica, sou homeopata há 30 anos, estou muito satisfeita com a especialidade que escolhi, experimente, não se deixe levar por preconceitos, é uma grande medicina. Adorei a participação, obrigada.

Gostou desta entrevista? Compartilhe no Facebook!

compartilhar fb

DESCUBRA LOJA

RECEBA NOVIDADES UAUCANCE

 

 A Dra. Elizabeth faz parte doUAU PROJETO

Participe você também!

 

Você sabia que o Portal UAUcance agora tem uma loja própria, onde você pode encontrar tudo para seu conforto?

Outras entrevistas UAU:

 Entrevista: A pele sempre jovem

ARTRITE REUMATÓIDE

ROLFING

DERMATOLOGIA

Como se proteger dos raios UV

Leave a Reply