ESTRIAS: COMO EVITÁ-LAS E ELIMINÁ-LAS

As estrias são cicatrizes decorrentes de um estiramento da pele além do seu limite, que acaba causando a destruição das fibras elásticas que sustentam a derme. Essas fibras são importantes, pois são formadas por colágeno e elastina, responsáveis pela elasticidade e tonicidade da nossa pele.

E quando elas se rompem, resultam no aparecimento de linhas irregulares no local (estrias), visíveis a olho nu. Elas surgem principalmente devido a um estiramento exagerado da pele em um curto período de tempo. E isso, pode acontecer em casos de gravidez, excesso de peso, crescimento rápido (na puberdade), uso de anabolizantes e até por fatores hormonais. Fatores genéticos também são importantes; algumas pessoas têm mais facilidade em desenvolver estrias que outras. Se um parente próximo tem estrias, as suas chances de também tê-las são grandes. As estrias também podem surgir devido a doenças, a maioria delas pouco comuns, como síndrome de Cushing, síndrome de Marfan e síndrome de Ehlers-Danlos. Alguns medicamentos podem causar estrias como efeito colateral, os mais conhecidos são os corticoides sejam eles em comprimidos ou cremes.

Os locais mais comuns onde as estrias aparecem são nas mamas, quadris, glúteos e coxas, embora possam surgir em outros lugares também, como braços e atrás dos joelhos. As estrias podem ter colorações diferenciadas, dependendo do tempo de aparecimento das mesmas. As de tom avermelhado são as mais recentes e as esbranquiçadas, as mais antigas.

O tratamento das estrias representa um desafio e os resultados nem sempre são satisfatórios. O ideal é que seja realizado logo que as estrias aparecem, na fase em que são recentes, rosadas, antes que se tornem tardias, brancas. Os tratamentos conhecidos podem ser feitos de forma isolada ou em associações:

  • Ácido retinoico ou tretinoína: se usado precocemente pode ajudar a aliviar as estrias. O ácido retinoico ajuda a reconstruir o colágeno da pele, tornando as estrias menos evidentes. Pode haver irritação da pele como efeito colateral. Este tratamento não é eficaz sobre as estrias antigas, é contraindicado na gravidez e não se deve tomar sol durante o seu uso.
  • Peeling: age de modo semelhante ao ácido retinoico, porém de modo mais intenso.
  • Creme com ácido glicólico: tem efeito esfoliativo na pele, propiciando clareamento e estimulando síntese de colágeno na derme, com isso age na reversão e prevenção do envelhecimento cutâneo, na melhora de manchas, de cicatrizes de acne e estrias.
  • Creme com vitamina C: a pele fica muito mais macia, viçosa e iluminada. Com o tempo, a pele vai ficando mais uniforme, as manchas menos visíveis e a aparência geral bem mais saudável e bonita.
  • Radiofrequência: aumenta a temperatura das fibras de colágeno, contraindo-as, conseguindo um resultado de uma pele mais compacta e densa. A temperatura local alcança 40ºC a 43ºC, o aquecimento do tecido induz o aparecimento de vasodilatação local e estimula à formação de um novo colágeno.
  • Microdermoabrasão: este tipo de tratamento envolve o uso de cristais na pele de forma a lixá-la, com posterior remoção das células descamadas. A microdermoabrasão remove suavemente camada superior da pele, que resulta em crescimento da pele nova, que é mais elástica. Esta terapia é uma opção para as marcas mais antigas de estria.
  • Laser: age estimulando o crescimento de colágeno e elastina. É mais eficaz quando as estrias são novas, mas o Laser ainda pode ter algum efeito em marcas mais antigas. É um tratamento atualmente muito usado por dermatologistas, pois costuma apresentar bons resultados.

GRUPO SAUDE

Os resultados dos tratamentos são variáveis, pode haver melhora e até regressão das estrias, como nenhum efeito.  Sempre é importante o uso de hidratantes que melhoram a qualidade da pele. O melhor a se fazer é não engordar para não haver esgarçamento da pele. Porém, impedir que a barriga das grávidas aumente e que adolescentes cresçam é impossível. Portanto, o que se pode fazer é tentar amenizar o aparecimento das cicatrizes, como usar cremes hidratantes nas áreas da pele mais susceptíveis, beber água com frequência para manter-se hidratado, evitar ganhos de peso e praticar atividades físicas. Na gravidez, é importante manter a pele do abdômen sempre bem hidratada desde o início e evitar engordar para que a barriga não cresça além do necessário. Veja também alguns métodos naturais que ajudam no combate às estrias:

Vitamina E: essa vitamina é excelente para prevenir o envelhecimento da pele e manter a circulação sanguínea do corpo. Ela é encontrada no azeite de oliva, que você pode utilizar para massagear o local das estrias diariamente. Mas sempre lembrando de retirar o produto após alguns minutos.

Óleo de Rosa Mosqueta: por ser rico em ácidos graxos e vitamina A, esse óleo atua como um potente regenerador e emoliente para a pele, ajudando não só na atenuação de estrias, como também de cicatrizes e queloides. Para melhor efeito, a recomendação é que se utilize o óleo de rosa mosqueta uma vez ao dia, após o banho, massageando de forma circular nos locais onde estão as estrias até que o óleo seja absorvido. Em casos de pele muito ressecada, pode-se utilizar duas vezes ao dia, aplicando uma vez pela manhã e outra à noite.

Clara de ovos: a clara dos ovos é rica em proteínas que ajudam bastante no rejuvenescimento da pele, embora não seja tão agradável assim ter que passá-la no corpo diariamente. Para obter um efeito melhor, deve-se aplicá-la 3 vezes ao dia nos locais desejados.

Hidratação: uma boa hidratação pode ajudar a amenizar e até prevenir o aparecimento das estrias. Por isso, além de beber 2 litros de água por dia, o ideal é aplicar um hidratante no corpo diariamente, pois assim haverá uma melhora significativa na aparência e elasticidade da sua pele.

compartilhar fb

[sg_popup id=”9″ event=”onload”][/sg_popup]

[sg_popup id=”18″ event=”onload”][/sg_popup]