ENTENDA O SOLUÇO

LN-Medicina_e_saude


O soluço é o resultado de uma súbita e involuntária contração do músculo diafragma, que fica localizado entre o tórax e o abdômen. O soluço na grande maioria dos casos é um problema autolimitado, de curta duração e sem nenhuma relevância clínica. Em algumas pessoas, porém, o soluço pode ser persistente, tornando-se um problema crônico e de difícil controle.

soluco

O diafragma é um músculo que fica localizado entre o tórax e o abdômen, sendo o principal músculo da respiração. Graças à movimentação do diafragma, conseguimos encher e esvaziar nossos pulmões com ar.

O soluço surge quando o nosso diafragma sofre uma rápida e involuntária contração, fazendo-nos inspirar ar. Como este movimento respiratório é indesejado, também involuntariamente, as nossas cordas vocais subitamente fecham-se, impedindo a entrada do ar, causando o conhecido som do soluço, parecido com um estalo.

O fechamento das cordas vocais impede o ar de chegar aos pulmões, fazendo-o, por vezes, ir para o estômago. Por isso algumas pessoas engolem ar durante o soluço. A maioria dos quadros de soluço dura poucos minutos, desaparecendo espontaneamente ou após algumas manobras, como beber água gelada ou prender a respiração. Em algumas pessoas, os soluços podem demorar vários minutos para desaparecer.

  1. Soluços comuns

Imagina-se que os soluços sejam causados por situações que de algum modo irritem o diafragma. Em 80% dos casos, os soluços ocorrem por espasmos apenas na porção esquerda do diafragma. As situações que mais frequentemente desencadeiam crises de soluços são:

GRUPO SAUDE

  • Comer muito até ficar com o estômago muito cheio.
  • Comer muito rápido.
  • Mudanças bruscas na temperatura do corpo.
  • Estresse emocional.
  • Ansiedade
  • Engolir ar.
  • Comidas com muita pimenta.
  • Beber refrigerantes ou outras bebidas gasosas.
  • Beber álcool.
  • Fumar
  • Privação do sono.
  • Febre

Se você costuma apresentar soluços com frequência, tente descobrir qual o gatilho mais comum para evitá-lo. Às vezes, pequenas mudanças nos hábitos, como comer com mais calma, são suficientes para diminuir a frequência com que surgem os ataques de soluços.

  1. Soluços persistentes ou intratáveis

Soluços que duram mais de 48 horas podem ser causados por uma variedade de fatores, que são geralmente agrupados nas seguintes categorias:

2.1. Irritação dos nervos do diafragma.

Como qualquer músculo do nosso corpo, o diafragma é controlado pelo nosso cérebro, que envia suas ordens através do nervo frênico e do nervo vago. Irritações desses nervos podem causar movimentos indesejados do diafragma, causando um quadro de soluço prolongado. As principais situações que podem causar irritações dos nervos que servem o diafragma são:

  • Refluxo gastresofágico
  • Úlceras do estômago ou duodeno
  • Tumores na região do tórax ou do pescoço.
  • Bócio
  • Faringite ou amigdalite
  • Irritações do tímpano ou objetos estranhos dentro do ouvido
  • Pneumonia
  • Pericardite (inflamação do pericárdio, membrana que envolve o coração)

2.2. Doenças do sistema nervoso central

Algumas lesões do cérebro podem acometer a área que controla o movimento do diafragma, levando a soluços persistentes. As principais causas são:

  • AVC
  • Esclerose múltipla
  • Meningite
  • Tumores cerebrais
  • Traumatismos cranianos.

2.3. Alterações metabólicas

Alterações no nosso metabolismo, nos níveis de hormônios ou de outras substâncias no sangue, como eletrólitos (sais minerais) e glicose, também podem levar a quadros de soluços prolongado. As causas mais comuns são:

  • Diabetes mal controlado
  • Insuficiência renal crônica
  • Alterações nos níveis sanguíneos de potássio, sódio ou cálcio.
  • Alcoolismo crônico.

2.4. Medicamentos

Algumas drogas estão associadas a crises de soluços prolongados, entre elas:

  • Anestésicos usados em anestesia geral
  • Corticoides
  • Ansiolíticos da classe benzodiazepínicos (diazepam, alprazolam, lorazepam).
  • Levodopa
  • Nicotina
  • Ondansetrona
  • Alfa metildopa.

soluco1

Como parar o soluço?

Os soluços comuns não são considerados problemas médicos e não precisam de tratamento específico, já que duram, habitualmente, poucos minutos, desaparecendo mesmo que nada seja feito.

Todavia, ninguém gosta de ter soluços e a maioria das pessoas acaba procurando uma maneira para abreviar as crises. Como os soluços costumam ocorrer por uma irritação do diafragma ou dos seus nervos, algumas manobras simples, que estimulem pelo menos umas dessas duas estruturas, servem para abortar as crises.

curtirFB

Muitas das soluções caseiras para os soluços realmente funcionam e apresentam base cientifica para tal. Por exemplo:

  • Quando tomamos um susto, aumentamos subitamente a liberação de um hormônio chamado adrenalina, que entre centenas de outras ações, age diretamente na contração do diafragma.
  • Quando prendemos o ar e ficamos alguns segundos sem respirar, o nível de gás carbônico (CO2) no sangue se eleva, sendo este um forte estímulo para que o cérebro ative os nervos do diafragma, obrigando-o a se contrair.
  • Quando bebemos água gelada, o nervo vago, que age sobre o diagrama, mas que também inerva desde a garganta até o estômago, é estimulado pela brusca mudança de temperatura.

Outras dicas caseiras para parar o soluço incluem:

  • Gargarejar com água gelada.
  • Chupar gelo.
  • Beber água quente (cuidado para não ser tão quente que possa queimar a boca).
  • Respirar dentro de um saco de papel.
  • Chupar limão.
  • Comer gengibre.
  • Tracionar a língua.
  • Tocar na úvula (sininho da garganta).
  • Comer uma colher cheia de açúcar ou mel.
  • Dobrar os joelhos e abraçar as pernas, comprimindo o peito.
  • Beber líquidos enquanto de pressiona o nariz.
  • Experimentar um pouco de vinagre.

Fonte: www.mdsaude.com

compartilhar fb