CASA DE REPOUSO: OPÇÃO P/ MANTER A DIGNIDADE

CASA DE REPOUSO

CASA DE REPOUSO NÃO É CASTIGO

O envelhecimento é um processo natural que acontece com homens e mulheres e que se inicia a partir do nascimento. Contudo, os hábitos que adquirimos no dia a dia podem interferir diretamente na saúde na terceira idade. Algumas limitações impostas pelo organismo dificultam a realização de tarefas simples, impossibilitando o idoso de morar sozinho.

CASA DE REPOUSO

Difícil decisão

Com a idade avançada exigem cuidados e chega o momento de a família decidir entre a ida para uma casa de repouso ou morar com um familiar. Culturalmente as pessoas enxergam a casa de repouso como abandono e muitos julgam os familiares, que são tachados de egoístas. Em muitos casos essa é a melhor opção, pois em geral os cuidados são ininterruptos. Além disso, há espaço, atividades e o principal: a convivência com outros idosos.

Converse abertamente

A decisão de ir para uma casa de repouso deve ser tomada conjuntamente, oferecendo a ele a possibilidade de escolha. Muitas vezes o idoso encontra-se em situação de dependência, sem condições de viver sem depender de alguém. Outras vezes, a família não consegue fornecer o devido suporte e ele mesmo acaba optando por buscar moradia nas casas de repouso. Quando as condições clínicas ou de saúde mental o impossibilitam de tomar qualquer decisão, cabe à família a palavra final.

curtirFB

Abordagem carinhosa

Contudo, o idoso não deverá sentir-se rejeitado ou abandonado e a melhor coisa a se fazer é falar a verdade de maneira carinhosa. Algo do tipo: “não me sinto apto, em condições de tratar de você com a atenção que merece. Na minha infância, com todo o cuidado, você me pôs na escola, pois sabia que alguém cuidaria de mim. Agora, escolhi lhe colocar em um lugar onde vão cuidar bem de você e eu vou acompanhar de perto. Se você ou eu percebermos que este não é um bom local, trocamos”.

GRUPO SAUDE

Serviços oferecidos

As casas de repouso contam com o auxílio de diferentes profissionais para atender às necessidades de cada idoso, oferecendo cuidado médico e psicológico. Adicionalmente, devem oferecer um ambiente limpo, locais de trânsito pessoal e coletivo dotados de acessibilidade, uma rotina composta de atividades que visem o bem estar dos idosos, como atividades físicas, estimulação cognitiva, inserção social e lazer, entre outras, oferecer cardápios e dietas adequados para as diferentes necessidades e faixas etárias, elaborados por nutricionistas. Serviços para cuidados pessoais e de beleza (dentistas, manicure, podólogo, cabeleireiro, etc), muitas vezes também estão à disposição.

banheiro-adaptado

A escolha correta

Para escolher o estabelecimento é importante atentar a alguns detalhes importantes como conhecer a infraestrutura da casa, a quantidade de profissionais que trabalham no local, as referências da equipe médica, as atividades recreativas com as quais a instituição conta (como pintura, artesanato, música e cinema), bem como o sobre o tipo de rotina imposta ao idoso, além de obter informações quanto à regularização nos órgãos competentes e capacidade de atendimento dos diversos níveis de cuidados e necessidades do idoso.

Outro ponto importante é a proximidade, pois o idoso deve ser visitado frequentemente para deixar claro aos funcionários que estão cuidando de alguém especial para você. Visite tantas casas quanto possível.

Dicas para escolher o estabelecimento adequado:

  • Certifique-se de que a casa de repouso tem a documentação necessária para o funcionamento. Neste caso, o alvará da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e dos Conselhos de Medicina e Enfermagem;
  • Quais profissionais compõem a equipe médica e quais especialidades compõem o quadro técnico da clínica
  • A frequência dos médicos e enfermeiros no local. O ideal é que a presença seja diária;
  • Veja como é a qualidade da alimentação servida. Solicite uma visita nos refeitórios para analisar a higiene do ambiente;
  • Confira a limpeza e cuidados dos dormitórios onde os idosos residem;
  • Repare na aparência dos residentes em relação aos cuidados pessoais;
  • Confira se o ambiente conta com a acessibilidade e segurança necessária para o idoso;
  • Questione como é realizada a avaliação clínica e com qual frequência;
  • Certifique-se de que a casa conta com uma UTI para casos de emergência hospitalar;
  • Informe-se se a clínica possui convênios com quais tipos de serviços. Por exemplo, no caso de remoção médica, com demais profissionais de saúde;
  • Por fim, não limite-se apenas à pesquisa da internet. Peça indicações de médicos de confiança ou de amigos, converse com internos e seus familiares para colher mais informações sobre a clínica.

Clínica geriátrica

Normalmente, um idoso com grave dependência será melhor cuidado em uma clínica de repouso, onde ele terá também uma clínica geriátrica à sua disposição, uma equipe médica e de cuidados especializados durante 24 horas por dia, fator determinante para uma boa reabilitação. Nesses casos, mantê-lo em casa dificilmente é a melhor opção, por mais cruel que possa parecer. Há que se avaliar as condições materiais, o espaço da casa, se o idoso fica sozinho o dia todo e conseguir se desvencilhar dos aspectos psicológicos como gratidão, vontade de estar junto e cuidar, levando em conta que numa clínica, o idoso estará nas mãos de profissionais qualificados e receberá completa assistência.

cuidador-idoso3

Os valores das mensalidades podem variar bastante e levam em consideração as necessidades de cada idoso, como no caso de quem precisa permanecer na unidade de tratamento intensivo (UTI). Contudo, ainda assim os custos são menores do que em casa, pois para dar um devido tratamento ao idoso, é preciso investimentos em equipamentos, serviços especializados, cuidado integral e, claro, adaptação do ambiente, que pode significar uma grande reforma dependendo da necessidade do paciente. A maioria destes serviços está incluída na mensalidade das clínicas de repouso que também se encarregam dos cuidados da parte de hotelaria.

Adaptação inicial

O processo de adaptação em uma clínica varia de pessoa para pessoa. É comum um estranhamento inicial, porém nem sempre a presença constante dos familiares fará com que a adaptação seja suficientemente boa. É importante a família estar presente, sem no entanto, interferir no plano terapêutico e clinico traçado para o idoso.

casa de repouso

Lembre–se que a família continua sendo a responsável pelo idoso, apenas contratou alguém, às vezes um cuidador, às vezes uma casa de repouso, para lhe ajudar a cuidar. Exatamente como fazemos com nossos filhos, às vezes contratamos uma babá, às vezes uma creche e, quase sempre, uma escola. Ao escolher uma escola monitoramos, observamos, acompanhamos e, se não aprovamos, trocamos o filho de escola. É a mesma situação.

As mágoas, tanto da família quanto do idoso, devem ser superadas. Dos bilhões de pessoas no mundo, escolhemos para ficar chateados justamente com os mais importantes para nós. O fato de ir para uma casa de repouso não significa desamor ou ingratidão. É uma circunstância da vida.

compartilhar fb

andadores